Sinusite

27/05/2019 | Dicas de Saúde

A sinusite causa dor forte e pulsátil entre os olhos, além de sensação de pressão na cabeça. Conhecer os sintomas pode ajudar a aliviar o incômodo, especialmente à medida que o inverno se aproxima.

As mudanças de temperatura e o tempo seco característicos desta época do ano costumam contribuir para a ocorrência de sinusite, uma das doenças respiratórias mais incidentes na transição do outono para o inverno. Talvez aquelas suas dores de cabeça frequentes, com sensação de pressão e pulsação entre os olhos, sejam justamente resultado dessa inflamação na mucosa dos seios da face.

Para ajudá-lo a conhecer melhor essa doença – e a tratá-la adequadamente para sofrer o mínimo possível com os seus efeitos –, vamos tentar explicar exatamente de que se trata e quais os sintomas mais comuns causados por ela.  

O que é

A Sinusite é uma inflamação que ocorre na mucosa dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. Essa doença pode ser secundária a uma infecção, quadro alérgico ou qualquer fator que atrapalhe a drenagem da secreção formada naturalmente nos seios da face. De acordo com o tempo de duração dos sintomas, pode ser classificada como doença aguda ou crônica, neste último caso quando os sintomas duram mais de 3 meses.

Sintomas

Conhecer e identificar os sintomas é essencial para evitar que a inflamação se agrave e as dores ganhem intensidade. Por isso, fique atento a dores de cabeça fortes com sensação de pressão e pulsátil entre os olhos. Elas costumam indicar sinusite. Obstrução nasal, secreção mucopurulenta saindo pelas narinas ou escorrendo na parte posterior da garganta também são sintomas comuns e podem vir acompanhados de febre, redução do olfato, tosse e mau hálito.

Diagnóstico e tratamento

Seu diagnóstico é feito através de um examine otorrinolaringológico detalhado. Seu médico também pode solicitar alguns exames complementares, como a videoendoscopia nasal e a tomografia computadorizada dos seios da face. Apesar de muito utilizado ainda na prática clínica, o raio-x da face não permite a análise de alguns detalhes das estruturas intranasais, dificultando o diagnóstico daqueles quadros mais leves da doença.

O tratamento da sinusite consiste na utilização de antibióticos, anti-inflamatórios e medicações sintomáticas. Nos casos mais graves, pode ser necessário um tratamento cirúrgico.

De toda forma, a exemplo de tantas outras doenças, a atenção às medidas preventivas é sempre a melhor alternativa. No caso da sinusite, essa prevenção passa por tratar rapidamente os quadros de gripes e rinites, manter a mucosa nasal hidratada com soluções salinas e bebendo bastante água, evitar mudanças bruscas de temperatura e manter uma alimentação rica em frutas, verduras e cereais.  

Outras dicas para evitar as crises:

  • Inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quente ajudam a eliminar as secreções;
  • Evite o ar condicionado: além de ressecar as mucosas e dificultar a drenagem de secreção, pode disseminar agentes infecciosos que contaminam os seios da face;
  • Procure um médico se os sintomas persistirem, pois o tratamento inadequado da sinusite pode fazer com que a doença se torne crônica.