Quando procurar um especialista em cabeça e pescoço?

06/07/2019 | Dicas de Saúde

A cirurgia de cabeça e pescoço é a especialidade cirúrgica que trata dos tumores benignos e malignos da região da face e couro cabeludo, fossas nasais, seios paranasais, boca, faringe, laringe, tireoide, paratireoides, glândulas salivares, lesões dos tecidos moles do pescoço e linfonodos. Por ser relativamente recente, muitos pacientes têm dúvidas sobre quando procurar por esse especialista.

"Nossa área recebe pacientes de várias outras áreas da medicina. Normalmente, especialistas como otorrinos, endocrinologistas, dermatologistas e dentistas orientam seus pacientes a nos procurar", explica a Dra. Camila Machado, cirurgiã de cabeça e pescoço da MedCal. Mas você não precisa necessariamente passar com esses especialistas antes de visitar um cirurgião de cabeça e pescoço.

Há algumas situações em que a especialidade pode - e deve - ser procurada diretamente. A Dra. Camila destaca algumas delas, e sugere que o especialista seja consultado quando o paciente perceber:

  • caroços (nódulos) no pescoço;
  • verrugas na boca ou língua; 
  • feridas na boca ou língua que não cicatrizam rapidamente;
  • alteração na saliva (boca seca);
  • dificuldade para engolir ou respirar;
  • rouquidão ou pigarro que não passam;
  • lesões de pele que aparecem repentinamente.

Patologias mais comuns

Dra. Camila Machado explica que Cabeça e pescoço é uma especialidade essencialmente oncológica, e por isso, as patologias mais comuns no dia-a-dia do cirurgião incluem nódulos tiroidianos, nódulos cervicais, tumores de pele e tumores de boca e laringe. 

Prevenção

E a médica lembra que, a exemplo da maioria das doenças, aqui também a prevenção pode ser o melhor caminho. No caso dos tumores tiroidianos, Dra. Camila destaca a importância de se realizar exames periódicos de ultrassom no pescoço, especialmente a partir dos 40 anos. "O tumor de tireoide é mais comum em mulheres. No entanto, na maioria dos casos, está ligado à genética e história familiar. Por isso, a prevenção deve ser realizada por todos", adverte. Segundo ela, a maior frequência de exames ajuda a descobrir e tratar a doença precocemente.

Outra boa maneira de prevenir-se é a exclusão de hábitos nocivos, como o tabagismo, o etilismo e a exposição exagerada ao sol.