Quando se preocupar com uma pinta?

05/08/2019 | Dicas de Saúde

Pintas, sinais ou nevos são manchas marrons na pele. Eles surgem desde a infância, e podem aumentar com a idade, genética e exposição solar ao longo da nossa vida. Muitas vezes, essas manchas não representam perigos ou riscos à saúde, mas há casos em que é preciso atenção. 

Para ajudar você a entender quando se preocupar com uma pinta, a Dra. Daniela Zanardi Caldart, médica dermatologista da MedCal, dá algumas dicas. “Devemos ficar atentos se tivermos muitos sinais pelo corpo (mais de 10 lesões), se eles mudaram de cor ou de tamanho, se ficaram ásperos, começaram a sangrar, coçar ou se apresentarem algum outro sintoma”, diz a especialista.

A regra do ABCDE é um ótimo guia para identificarmos sinais de alerta. Ela compreende cinco aspectos que devem ser analisados:

  • A: Assimetria – A lesão comum é redonda, de forma que se traçarmos uma linha imaginária dividindo-a ao meio, as duas metades terão formas semelhantes. 
  • B: Borda – O nevo apresenta bordas regulares. Fique atento se as bordas estiverem irregulares, com saliências ou reentrâncias. 
  • C: Cor – Uma lesão perigosa tem mais de uma cor, como preto, branco, vermelho e/ou diferentes tonalidades de marrom.
  • D: Diâmetro – As lesões alteradas tendem a ter diâmetro maior que 5 mm.
  • E: Evolução – Um pinta que mudou rapidamente o seu tamanho, forma, espessura ou cor merece atenção e alerta.

Diagnóstico

Dra. Daniela destaca que é importante que a pessoa conheça sua própria pele e faça o autoexame regularmente, sempre tendo em mente os aspectos a serem observados. Já para aqueles que possuem muitas pintas ou história de câncer de pele na família, a recomendação é fazer revisões periódicas com um médico dermatologista. Assim é possível identificar, através da dermatoscopia, lesões suspeitas. “A exemplo dos demais diagnósticos relacionados a saúde, também o melanoma pode ser mais facilmente tratado quando identificado precocemente”, afirma.

Prevenção

Prevenir é sempre o melhor cuidado. Adquirir hábitos saudáveis quando se trata de exposição ao sol é uma dos principais meios de prevenir lesões na pele. “Com medidas simples, como usar chapéus, óculos, camisetas, protetores solares com filtro protetor superior a 30, evitar exposição solar entre as 10h e as 16h e usar guarda-sol é possível reduzir significativamente a ocorrência de câncer de pele”, aconselha nossa dermatologista. 

Observar regularmente a pele e consultar o dermatologista uma vez ao ano para um exame completo também são formas eficientes de prevenção. 

Marque hoje mesmo a sua consulta com a Dra. Daniela pelo telefone (47) 3363-6066, WhatsApp (47) 99696-8174 ou pelo Agendamento Online.