Seu cabelo está caindo? E agora?

Seu cabelo está caindo? E agora?
Queda de cabelo nem sempre é motivo de preocupação. Entenda quando procurar um especialista

29/05/2020 | Dicas de Saúde

A queda de cabelo é uma das queixas que mais afetam a autoestima do paciente, seja ele homem ou mulher. Afinal, quem não deseja ter cabelos volumosos e saudáveis, não é? Antes de qualquer coisa, vale dizer que a perda de cabelo é normal e nem sempre deve ser motivo de preocupação. 

Você sabia que o couro cabeludo tem, em média, 100.000 fios de cabelo e que cerca de 10% dos folículos capilares estão em fase de queda? E que essa fase dura aproximadamente 90 dias? Pois é, por isso mesmo é normal perder em torno de 100 fios de cabelo por dia. 

Dra. Daniela Zanardi, dermatologista da MedCal, explica que, em indivíduos saudáveis, cada folículo passa por um ciclo de vida. A primeira fase desse ciclo é a de crescimento do fio. Ela dura entre dois e cinco anos, e chama-se anágena. Logo em seguida acontece a involução, conhecida como fase catágena, que dura de três a seis semanas. E, por último, o repouso – ou fase telógena –, com duração de três meses. É ao final dessa última fase que acontece o desprendimento do fio e, a partir dali inicia-se um novo ciclo. 

“Determinadas mudanças no nosso organismo alteram o relógio biológico dos folículos pilosos, fazendo com que um número acima do normal entre em fase de desprendimento ao mesmo tempo, chamamos essa condição de eflúvio telógeno”, diz a Dra. Daniela. “Nesses casos, é preciso consultar um dermatologista para investigar a causa da queda excessiva”, alerta.

Segundo ela, existem várias causas que determinam o surgimento desta desordem. Entre elas estão o pós-parto, interrupção do uso de anticoncepcionais ou de reposição hormonal, infecções e doenças acompanhadas de febre alta, traumas físicos e/ou emocionais, estresse, pós-operatório, doenças da tireoide, deficiências nutricionais (ferro, zinco e proteínas) ou dietas muito restritivas (com ou sem remédios).

“Em geral, a queda em maior quantidade se inicia de dois a quatro meses após o fator desencadeante”, afirma. A queda de cabelo pode ser bastante intensa, assustando o paciente. “Ele se vê diante de muitos fios de cabelos soltos após penteá-los, durante a lavagem ou no travesseiro, ao acordar pela manhã”, exemplifica.

Normalmente, a queda de cabelos não é acompanhada por nenhum outro sintoma, mas pode estar associada a outras doenças, como a dermatite seborreica (descamação do couro cabeludo).

Tratamento

Buscar ajuda de um especialista é sempre a melhor alternativa. “Um dermatologista fará a investigação das causas para indicar o tratamento mais adequado e efetivo. É importante identificar a causa para trabalhar no controle das doenças associadas”, assegura a Dra. Daniela

De acordo com a dermatologista, dietas ricas em proteínas e vitaminas (A, B1, B6, B12) muitas vezes ajudam. 

O médico especialista também pode indicar medicamentos orais ou para serem aplicados diretamente no couro cabeludo, além dos protocolos de injetáveis que visam controlar o processo mais rapidamente e estimular o crescimento de novos fios. “Os resultados de tratamentos eficientes, com a diminuição notável da queda dos fios, podem ser obtidos no prazo de oito semanas”, afirma. 

Viu só? A solução para esse problema capaz de abalar a sua qualidade de vida pode ser muito mais simples do que você imagina. Agende hoje mesmo a sua consulta com uma dermatologista da MedCal. Ligue para (47) 3363-6066, envie mensagem pelo WhatsApp (47) 99696-1473 ou acesse o Agendamento Online.